100 vagas abertas para níveis médio e superior. Até R$9.559 mensais


Seguem abertas as inscrições do concurso público do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ), que oferece 100 vagas em cargos dos níveis médio e superior. São 11 oportunidades para técnico de controle externo, no cargo de técnico de notificações, que exige o nível médio; e 89 para analista, nas áreas de controle externo e organizacional (nível superior em várias áreas). A Fundação Escola Superior do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (Femperj) é a organizadora.
 
As inscrições podem ser efetuadas até as 17h do dia 8 de junho, no site da Femperj. Os candidatos terão que preencher o requerimento, imprimir o boleto e pagar a taxa, que custa R$100 (nível médio) e R$140 (nível superior), em qualquer agência bancária. Quem não tem acesso à internet poderá se inscrever no posto de atendimento, na sede da organizadora, das 9h às 12h e das 13h às 17h, nos dias úteis, também até o dia 8 de junho.

Poderá solicitar a isenção do pagamento da taxa, até esta sexta-feira, dia 4, quem possuir renda familiar de até R$682,56 e registro no Cadastro Único do governo federal. O técnico recebe, inicialmente, R$6.850,31 (R$6.322,31 de salário e R$528 de auxílio-alimentação). Já o analista ganha R$9.559,89 (R$9.031,89 de salário e R$528 de auxílio-alimentação). Os servidores trabalharão sob o regime estatutário, com uma carga de 40 horas semanais. O concurso tem um ano de validade, podendo dobrar.

Provas - As provas objetiva e discursiva para técnico de controle externo serão aplicadas no dia 5 de agosto. Já aqueles que concorrem às vagas de analista (áreas organizacional e de controle externo) responderão às questões nos dias 11 e 12 de agosto, e não nos dias 12 e 13, como foi publicado na última edição da FOLHA DIRIGIDA. Os exames acontecerão no período da tarde, nas três datas. As provas objetivas para técnico de notificações terão 80 questões.

Os candidatos serão avaliados nas disciplinas de Conhecimentos Básicos e Específicos. Já os interessados nas vagas de analista responderão a 100 questões objetivas, das mesmas disciplinas. A prova discursiva terá questões de Conhecimentos Específicos e redação, tanto para técnico quanto para analista, que ainda terá mais quatro questões a serem respondidas. As duas etapas serão aplicadas no mesmo dia, com cinco horas de duração, a partir das 13h. Serão convocados para a avaliação de títulos os candidatos a analista que forem aprovados na prova discursiva.

Serviço:Inscrições online: www.femperj.org.br
Inscrições presenciais: Femperj: Avenida Almirante Barroso, 90/5º andar - Centro - Rio de Janeiro


Especialistas criticam exigência de experiência


Um tópico do edital do concurso público do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) vem sendo criticado por especialistas. Nele, há a exigência de experiência mínima de dois anos na área de formação do candidato, para o cargo de analista, área de Controle Externo.
 
"Essa exigência me parece um critério questionável. Quando pensamos em profissionais para os cargos que exigem formação específica, a exigência de experiência fica mais palatável, mas para o cargo que exige nível superior em qualquer formação, fica sem sentido algum", afirmou o diretor pedagógico da Academia do Concurso, Paulo Estrella. Apesar das críticas, essa exigência é prevista na lei que criou o cargo. Portanto, o tribunal não poderia realizar o concurso sem esse tópico.

"Apesar de ser uma exigência legal, essa lei limita o concurso, pois tira do jogo quem acabou de se formar. Em concursos de outros TCE´s não houve essa exigência. Para mim, o curso de formação seria a melhor solução", afirmou Bernardo Brandão, advogado e especialista em concursos públicos.

O jurista escalerece que o presidente do órgão, Jonas Lopes de Carvalho Júnior, não pode simplesmente fazer uma retificação no edital do concurso. "O que o TCE-RJ pode fazer é encaminhar um projeto de lei para a Assembleia Legislativa para alterar a lei, a fim de corrigir essa falha. Entretanto, não sei se haveria tempo hábil para os deputados estaduais votarem", disse.
 
Brandão estuda a possibilidade de ir à Justiça contra a exigência, o que aumentaria o número de inscritos na seleção. "A nossa ideia é entrar com uma representação de inconstitucionalidade. Com isso, todos os candidatos inscritos que não tiverem os dois anos de experiência poderão ser beneficiados", ressalta. A escolha da Femperj, órgão vinculado ao Ministério Público, como organizadora do concurso, também recebeu críticas dos especialistas. "Isso é ruim. A Femperj pertence ao MP, o mesmo órgão que deve receber denúncias e investigar irregularidades nesse processo seletivo", declarou Paulo Estrella.
 
Brandão concorda com os argumentos do diretor pedagógico da Academia do Concurso. "A Femperj é composta por membros do Ministério Público. O ideal seria que organizasse somente os concursos do MP", afirmou.
 

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Troca de Links - Parceiros RSS Search Site no Esquillo Directorio Twingly BlogRank Teaching Blog Directory GoLedy.com Divulgue seu blog! Blogalaxia BRDTracker Directory of Education/Research Blogs Top Academics blogs Education and Training Blogs - BlogCatalog Blog Directory blog directory Blog Search: The Source for Blogs Submit Your Site To The Web's Top 50 Search Engines for Free! Sonic Run: Internet Search Engine Estou no Blog.com.pt
http://rpc.twingly.com/

  ©Trabalhos Feitos / Trabalhos Prontos - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo