Plano de Negócios

Planejar é a ferramenta para definir objetivos ou resultados a serem alcançados.
 
O plano de negócio é um estudo prévio para avaliar vantagens e desvantagens, descreve todos os elementos e estratégias internas e externas para dar início a um novo empreendimento. Desenvolvido para demonstrar a viabilidade de um projeto no mercado, abrangendo objetivos mercadológicos, operacionais e financeiros, com análises detalhadas. Também é utilizado para a solicitação de empréstimos e financiamento junto a instituições financeiras, bem como para expansão de sua empresa. Diminuindo riscos e aumentar assim as possibilidades de sucesso.
 
Estará pronto para uso, quando o empreendedor tiver um melhor entendimento do mercado, necessidades financeiras e administrativas, dos produtos e serviços a serem comercializados. No plano devem estar respondidas questões como: Onde estou agora? Para onde estou indo? Como chegarei lá? O planejamento nunca acaba, continuará enquanto a administração buscar atingir novas metas.
 
Maximiano diz:” Nem todo o futuro é desconhecido ou incerto. É possível antever com razoável grau de precisão alguns eventos, porque estão sob controle de um calendário de acontecimentos regulares”. (Introdução à Administração – 5º edição)
 
Esse planejamento deve ser feito pelo empreendedor, mas ele pode consultar profissionais da área de administração, marketing, advogados, contadores, engenheiros para auxiliarem nesse trabalho, somando com suas habilidades e softwares destinados a esse objetivo.
 
 
 
O plano de negócio quando aplicado para um novo setor de uma empresa ou novo produto, deve ser divulgado, também, internamente na empresa. Como um painel de metas, onde constem partes do plano para ser almejada, sua realização, por toda a empresa. Cumpre observar que metas devem ser: específicas; mensuráveis; alcançáveis; relevantes e temporais. Deixando de ser um mito e tornando agente de validação dos esforços para melhoria da empresa.
 
 
As necessidades dos clientes, o investidor irá procurar primeiramente qual o conceito por trás do negócio, se o empreendedor está focado em suprir as necessidades do cliente. E também examinará com atenção o seu potencial de lucro e crescimento.
Depois buscará informações sobre a originalidade do negócio e seus diferenciais.
Despertado o interesse pelo investimento, provavelmente o investidor solicitará outras reuniões para questionar aspectos do empreendimento, costuma-se fazer sugestões para melhoria do plano.
 
 
O conteúdo do plano de negócio depende do tipo do novo empreendimento, dos seus objetivos; produtos novos no mercado, ou novos processos, precisão ser mais bem detalhado do que um serviço ou produto já existente no mercado.
Para criar um bom plano de negócios é preciso:
 
·         Ter conhecimento o ramo de atividade;
·         Conhecer o mercado consumidor;
·         Conhecer o mercado fornecedor;
·         Conhecer o mercado concorrente;
·         Definir produtos a serem fabricadas, mercadorias a serem vendidas ou serviços a serem prestados;
·         Analisar a localização de sua empresa;
·         Conhecer marketing;
·         Processo operacional;
·         Projeção de volume de produção, de vendas ou de serviços;
·         Projeção da necessidade de pessoal;
·         Análise financeira.
 
O que fazer e não fazer:
 
·         Seja sucinto;
·         Não diversifique;
·         Não use jargões técnicos;
·         Projete vendas com base no mercado, não na produção;
·         Não faça afirmações vagas;
·         Apresente e discuta todos os riscos;
·         Não “chute” aspectos técnicos;
·         Venda sua imagem com empreendedor;
 
Lembre-se de que está tentando persuadir, não subjugar. Mostre entusiasmo, mas coloque a realidade. Não deixe o básico de lado. E esteja aberto e preparado para as perguntas.
 
 
 
É dividido por seções que auxiliam a leitura e compreensão. Para uma pequena empresa o plano não deve ultrapassar 15 páginas, numa seqüencia lógica que permita a qualquer leitor entender o que se deseja concisa e objetivo.
5.1.      Capa
Uma das partes mais importantes do plano, deve ser feita de maneira limpa, com todas as informações necessárias, contendo: nome e endereço da empresa e diretores; natureza do negócio; declaração do financiamento necessário; declaração do caráter confidencial do relatório.
 
5.2.      Sumário
Para facilitar o leitor, situá-lo, para encontrar rapidamente o que deseja. Deve conter título de cada seção do plano de negócios.
 
5.3.      Resumo executivo, finalidade
É a partir desse que o leitor decidirá se continuará lendo ou não. Deve ser escrito com atenção para o público alvo e explicitar o objetivo do plano e seus benefícios.  Deve sintetizar todo o plano de negócios.
 
5.4.      Planejamento estratégico dos negócios
Onde são definidos os rumos da empresa. Aqui deve ser colocada a visão e missão; sua situação atual; as potencialidades; as ameaças externas; suas forças e fraquezas; suas metas e objetivos.
 
5.5.      Análise industrial
Aqui será feita a análise dos concorrentes; segmentação de mercado e previsões do setor.
 
 
5.6.      Descrição dos produtos ou serviços
Os produtos ou serviços oferecidos; dimensão do negócio; equipamento pessoal do escritório; histórico dos empreendedores.
 
5.7.      Plano operacional ou de produção
Descrição do processo de fabricação ou da prestação do serviço; planta física; maquinário dos produtos; controles.
 
5.8.      Plano organizacional e de recursos humanos
Forma de propriedade; identificação de sócios e principais acionistas; autoridade dos diretores; Histórico da equipe administrativa; Funções e responsabilidades dos membros da organização.
 
5.9.      Análise de mercado – Avaliação de riscos
Pode-se usar o Swot ou FoFa – Forças, Oportunidades, fraquezas e ameaças. Avaliação dos pontos fracos do negócio; novas tecnologias; planos contingentes; sazonalidade; efeitos da economia; controles governamentais; existência de monopólios; barreiras a entrada da empresa.
 
5.10.   Plano de marketing
O plano de marketing deve ser criado para fornecer uma estratégia para a realização das metas da empresa. Começando com o Mix do marketing: preços; produto; ponto; promoção (quais as vantagens de se usar determinado meio de comunicação – Plano de comunicação); e também, distribuição; controles.
É preciso fazer o Brand Equity, onde será delineada a imagem do produto ou serviço.
 

 
5.11.   Plano financeiro
Demonstrativo de resultados; projeções de fluxo de caixa: caixa mínimo e capital de giro; balanço patrimonial; análise do ponto de equilíbrio; origens e aplicações de recursos. No caso de pedido de empréstimo é necessário ter um resumo e o valor total do investimento.
 
5.12.   Anexos
Cartas; dados de pesquisa de mercado; leasings ou contratos; listas de preços de fornecedores, registros de marca e patentes.
 
  
 
Esse plano de negócios será apresentado pelo empreendedor oralmente e também na forma impressa.
Importante se faz realçar, que mesmo, com todo esse preparo, o plano de negócios possa fracassar, pois enfrenta riscos em potencial. Assim ocorrendo, o empreendedor fará uma reestruturação nas suas metas, projeções de venda, riscos, produto, desenvolvimentos políticos, concorrentes, falta de experiência e no seu comprometimento com o empreendimento.
É de fundamental importância constar como será a sucessão ou encerramento desse novo empreendimento, evitando problemas com sócios, fundadores e agentes financeiros.
O plano de negócio é fundamental pra inicio de um novo empreendimento. Vale ratificar que muitas vezes temos apenas uma oportunidade para estimular o interesse da outra pessoa, o suficiente para querer continuar a ouvir. Por isso o plano de negócios deve ser bem redigido, servindo tanto ao empreendedor; como instrumento de organização, bem como para obter o capital necessário.
 
 
 
 
·         ASSIS DORNELAS, José Carlos – Escola de Eng. De São Carlos, EESC – USP – Plano de Negócios: O segredo do sucesso do empreendedor, mito ou realidade?
·         BARON, Robert A; SHANE, Scott A.. Empreendedorismo: uma visão do processo. São Paulo: Thomas Learnins. 2007.
·         DEGEN, Ronald. O empreendedor: fundamentos de iniciativa empresarial. São Paulo: Makron Books, 2005.
·         HISRICH, Roberto D., e Peters, Michael P.. Empreendedorismo. 5º edição, Porto Alegre: Bookman, 2004.
·         MAXIMIANO, Antonio Cesar Amaro. Introdução à Administração. 5º edição, São Paulo: Atlas, 2000.                        
·         SEBRAE – Manual Empretec.
·         SEBRAE – Plano de negócio – Faça você mesmo.



 
 

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Troca de Links - Parceiros RSS Search Site no Esquillo Directorio Twingly BlogRank Teaching Blog Directory GoLedy.com Divulgue seu blog! Blogalaxia BRDTracker Directory of Education/Research Blogs Top Academics blogs Education and Training Blogs - BlogCatalog Blog Directory blog directory Blog Search: The Source for Blogs Submit Your Site To The Web's Top 50 Search Engines for Free! Sonic Run: Internet Search Engine Estou no Blog.com.pt
http://rpc.twingly.com/

  ©Trabalhos Feitos / Trabalhos Prontos - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo