Nos EUA, escola distribui laptops com webcam que espionava alunos‎

Uma escola nos EUA capturou secretamente pelo menos 56 mil fotografias de webcam e imagens de tela de laptops emprestados a alunos do ensino médio. Nenhuma das imagens, feitas por um programa que rastreia computadores perdidos, seria inapropriada, afirma o advogado que defende a escola.
- Claramente alguns estudantes foram fotografados em suas casas - disse o advogado Henry Hockeimer, que representa a escola do distrito Lower Merion, na Filadélfia.
O programa teria sido ativado remotamente para encontrar 80 laptops perdidos nos últimos dois anos. O jornal Philadelphia Inquirer revelou nesta segunda-feira o grande número de fotografias encontradas nos servidores da escola por especialistas em informática, contratados após um processo ser aberto pelo estudante Blake Robbins.
Robbins ainda não sabe porque o programa foi ativado em seu computador, uma vez que ele não foi dado como perdido ou roubado, afirma seu advogado.
O FBI abriu uma investigação criminal em relação a possível violação de privacidade e o senador Arlen Specter, da Pensilvânia, propôs um projeto de lei para incluir webcans no estatuto federal que dispõe sobre o uso de grampos.
A escola fotografou Robbins 400 vezes durante um período de 15 dias na última primavera (outono nos EUA). Em alguns momentos ele estava dormindo e em outros, seminu, de acordo com seu advogado, Mark Haltzman. Também foram capturadas imagens de tela de mensagens instantâneas e chats de Robbins com amigos.
- Não só Blake Robbins foi espionado, mas todos que conversaram com ele pela internet - disse Haltzman - Eles capturaram imagens de pessoas sem nenhuma relação com a escola.
Cerca de 38 mil fotos foram tiradas durante vários meses de seus computadores que a escola alega terem sido roubados de um armário. O programa produz duas imagens a cada 15 minutos utilizando a webcam e gravando a tela ao mesmo tempo.
- Não há regras escritas sobre as circunstâncias em que o programa era ativado ou desativado - critica Hockeimer.
Robbins foi um dos cerca de 20 alunos que não concordaram em pagar um seguro de US$ 55 para levar os laptops para casa, mas foi o único rastreado, diz o advogado.
Os depoimentos até o momento são contraditórios em relação aos motivos que levaram ao rastreamento do computador do rapaz. Uma das duas pessoas autorizadas a ativar o programa, a diretora de tecnologia Carol Cafiero, invocou seu direito de não se incriminar e preferiu não responder a perguntas durante a audiência, diz Haltzman.
O sistema ajudou a polícia a identificar um suspeito do roubo dos laptops não ligado a escola. O distrito distribui MacBooks para todos os 2.300 alunos das duas escolas de ensino médio locais. A escola envolvida na polêmica promete entregar um relatório escrito com todos os detalhes de uma investigação interna nas próximas semanas. O presidente do conselho do colégio, David Ebby, garante que o relatório terá "todos os fatos, bons e maus".

http://oglobo.globo.com

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Troca de Links - Parceiros RSS Search Site no Esquillo Directorio Twingly BlogRank Teaching Blog Directory GoLedy.com Divulgue seu blog! Blogalaxia BRDTracker Directory of Education/Research Blogs Top Academics blogs Education and Training Blogs - BlogCatalog Blog Directory blog directory Blog Search: The Source for Blogs Submit Your Site To The Web's Top 50 Search Engines for Free! Sonic Run: Internet Search Engine Estou no Blog.com.pt
http://rpc.twingly.com/

  ©Trabalhos Feitos / Trabalhos Prontos - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo