Aluno com deficiência visual conta sobre sua experiência nas salas de aula comuns e na sala de recursos

Leia entrevista com Luan Richard (para o site www.observatoriodaeducacao.org.br) , aluno de 17 anos, do segundo ano do ensino médio, com deficiência visual (enxerga aproximadamente 2,5%). Ele fala sobre a importância que tiveram a sala de aula comum e a sala de recursos em sua trajetória escolar.

Observatório da Educação – Conte-nos um pouco sobre sua trajetória escolar, nos espaços de educação comum e educação especial.

Luan Richard
– Fiz a educação infantil no Instituto Padre Chico – de educação especial - até o começo da primeira série, porém, até pelo fato de eu enxergar um pouco, e na época o instituto não matriculava pessoas com deficiência sub-normal, então eu acabava comandando a bagunça. Por conta disso, as irmãs me convidaram a sair de lá, e fiquei de janeiro a julho parado e fui para o colégio Caetano de Campos – de educação comum, onde cursei o restante da primeira e a segunda série. Na época, o colégio estava começando a sala de recursos.

A ideia era eu continuar lá até o terceiro colegial, mas a professora da sala de recursos entrou de licença. Entrei, então, no Visconde de Itaúna, também escola comum, com sala de recursos. Foi lá que de fato me alfabetizei, na segunda série, com a professora Tânia. Estive nessa escola até o mês passado, já no segundo ano do ensino médio. Saí de lá por questões de horário. Hoje estou na escola Alexandre de Gusmão, que não tem sala de recursos, mas continuarei frequentando a sala do Visconde.

OE – Qual a importância da sala de aula comum e da sala de recursos na sua trajetória escolar? Como elas se complementam?

Luan
- Minha convivência na sala de aula é um tanto quanto instável. Quando entramos na sala, acham tudo muito novo, mas vai chegando o final do ano e isso muda, as pessoas vão te deixando um pouco de lado. Mas a maioria dos professores se entrega, procura saber, ajudar da melhor forma possível, se empenham e te deixam confortável a dar ideias de como dar aula.

A importância da minha convivência na sala normal é a convivência com as pessoas, procurar conhecê-las da melhor forma possível, entender a mente das pessoas para que eu possa crescer, desenvolver a mente. Acho importante essa convivência, e, de qualquer forma, se estou na sala de aula normal, o professor vai explicar da forma mais detalhada possível para que todas as pessoas possam entender.

Se eu ficasse só na sala de recursos seria um ensino mais voltado para mim, porém não teria a convivência e a própria explicação seria mais monótona. Na sala comum, cada um apresenta uma dúvida diferente e um ponto de vista diferente. Essa é uma das importâncias de estar numa sala de aula comum.

Já a sala de recursos é um complemento sobre aquilo que não consegui entender na sala de aula. Principalmente em matérias como química, física e matemática, com muitos gráficos e desenhos, que pela correria da sala de aula o professor não consegue explicar. Nesse caso a gente anota e passa para o professor de recursos, que explica novamente, deixa uma tradução do que é falado em sala, de uma forma que a gente entenda.

OE – O melhor, para a pessoa com deficiência, é que se combine a sala de aula comum com um atendimento educacional especializado?

Luan
– Exatamente, apoio isso. Mas falta a alguns professores o profissionalismo, dizem que a gente tem que correr atrás. Muitas vezes a própria escola impede a gente de correr atrás. Por exemplo, se o professor não quer saber de explicar, a gente pede o material para tirar cópia e passar para a sala de recursos. Às vezes o professor não empresta, outras não é possível fazer a cópia porque a máquina está quebrada, e quando o material chega na sala de recursos a matéria em sala de aula já é outra. Se houvesse mais informação e conscientização ficaria muito mais fácil para as pessoas com deficiência poderem correr atrás, ter liberdade para conseguir correr atrás, como nos dizem. Sem apoio fica difícil.

OE – Nesse sentido, quais são as mudanças necessárias na escola para que se avance na inclusão educacional da pessoa com deficiência?

Luan
– Uma vez entrei na sala de aula e falei para a professora de matemática: prazer, meu nome é Luan, sou deficiente visual. “Nossa, você é deficiente? Não me falaram nada disso. Nunca dei aula para deficiente visual, não sei fazer isso”. Isso é comum. Então, é preciso que haja preocupação com a formação dos professores, para que haja informação sobre como lidar com a situação. Nunca o professor vai saber dar aula para um cego se não sabe o que significa ser cego, quais são as dificuldades do cego etc.

A informação é muito importante, inclusive para os alunos. Pode haver distribuição de informativo, palestras etc. Sobre sexo, drogas e gravidez tem quase todo mês, mas falando sobre as diferenças, a diversidade social, racismo etc, não fazem. Se todo mundo já sabe sobre a gripe A, por que não informar sobre como fazer com que uma pessoa com deficiência se sinta integrada? Sem informação fica difícil para os dois lados, para a pessoa com deficiência e para as pessoas que não sabem como ajudar.

É importante que haja projetos culturais abrangendo um pouco mais a questão da deficiência, mesmo para que as pessoas se conheçam. Trabalho com música, há quem trabalhe com artesanato etc. Tem um projeto chamado Qual é a sua arte, da biblioteca Braille aqui em São Paulo, que está parado por falta de apoio.

Uma vez quis participar da fanfarra da escola, no Visconde de Itaúna. A diretora não permitiu: “você não vai participar porque você é cego, não sabe andar” Perguntei: “Vim aqui rolando, por acaso”? Ela me vetou o quanto pôde nos anos seguintes. Os projetos culturais que tentei me envolver na escola foram vetados. Então, a escola não dá muita abertura para que a gente poder ser como todos os outros alunos. A diretora também vetou que eu fosse vice-presidente do grêmio, alegando baixas notas. É chato isso.

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Troca de Links - Parceiros RSS Search Site no Esquillo Directorio Twingly BlogRank Teaching Blog Directory GoLedy.com Divulgue seu blog! Blogalaxia BRDTracker Directory of Education/Research Blogs Top Academics blogs Education and Training Blogs - BlogCatalog Blog Directory blog directory Blog Search: The Source for Blogs Submit Your Site To The Web's Top 50 Search Engines for Free! Sonic Run: Internet Search Engine Estou no Blog.com.pt
http://rpc.twingly.com/

  ©Trabalhos Feitos / Trabalhos Prontos - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo