Falenas - ÍNDICE


Texto-fonte:

Obra Completa, Machado de Assis, vol. II,

Nova Aguilar, Rio de Janeiro, 1994.

Publicado originalmente no Rio de Janeiro, por B.-L. Garnier, em 1870.

ÍNDICE

FLOR DA MOCIDADE

QUANDO ELA FALA

MANHÃ DE INVERNO

LA MARCHESA DE MIRAMAR

SOMBRAS

ITE, MISSA EST

RUÍNAS

MUSA DOS OLHOS VERDES

NOIVADO

A ELVIRA

LÁGRIMAS DE CERA

LIVROS E FLORES

PÁSSAROS

O VERME

UN VIEUX PAYS

LUZ ENTRE SOMBRAS

LIRA CHINESA

UMA ODE DE ANACREONTE

PÁLIDA ELVIRA

POEMAS PRESENTES NA PRIMEIRA EDIÇÃO

PRELÚDIO

VISÃO

MENINA E MOÇA

NO ESPAÇO

OS DEUSES DA GRÉCIA

CEGONHAS E RODOVALHOS

A UM LEGISTA

ESTÂNCIAS A EMA

A MORTE DE OFÉLIA



[1] Maximiliano, quando estava em Miramar, costumava retratar fotograficamente a arquiduquesa, escrevendo por baixo do retrato: “La marchesa de Miramar”.

[2] Perdoem-se estes versos em francês; e para que de todo em todo não fique a página aqui perdida lhes dou a tradução que fez dos meus versos o talentoso poeta maranhense Joaquim Serra:

É um velho país, de luz e sombras,

Onde o dia traz pranto e a noite a cisma;

Um país de orações e de blasfêmia,

Nele a crença na dúvida se abisma.

Aí, mal nasce a flor, o verme a corta,

O mar é um escarcéu, e o sol sombrio;

Se a ventura num sonho transparece

A sufoca em seus braços o fastio.

Quando o amor, qual esfinge indecifrável,

Aí vai a bramir, perdido o siso...

Às vezes ri alegre, e outras vezes

É um triste soluço esse sorriso...

Vive-se nesse país com a mágoa e o riso;

Quem dele se ausentou treme a maldiz;

Mas aí, eu nele passo a mocidade,

Pois é meu coração esse país!

[3] Os poetas postos nesta coleção são todos contemporâneos. Encontrei-os no livro publicado em 1868 pela Sra. Judith Walter, distinta viajante que dizem conhecer profundamente a língua chinesa, e que os traduziu em simples e corrente prosa.

[4] É do Sr. Antônio Feliciano de Castilho a tradução desta odezinha, que de lugar à composição do meu quadro. Foi imediatamente à leitura daLírica de Anacreonte, que eu tive a idéia de pôr em ação a ode do poeta de Tetos, tão portuguesmente saída das mãos do Sr. Castilho que mais parece original que tradução. A concha não vale a pérola, mas o delicado da pérola disfarçará o grosseiro da concha.

[5] Não sei alemão; traduzi estes versos pela tradução em prosa francesa de um dos mais conceituados intérpretes da língua de Schiller.

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Troca de Links - Parceiros RSS Search Site no Esquillo Directorio Twingly BlogRank Teaching Blog Directory GoLedy.com Divulgue seu blog! Blogalaxia BRDTracker Directory of Education/Research Blogs Top Academics blogs Education and Training Blogs - BlogCatalog Blog Directory blog directory Blog Search: The Source for Blogs Submit Your Site To The Web's Top 50 Search Engines for Free! Sonic Run: Internet Search Engine Estou no Blog.com.pt
http://rpc.twingly.com/

  ©Trabalhos Feitos / Trabalhos Prontos - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo