Poluição

Neste trabalho vamos falar sobre os tipos de poluição que ocorrem por causa da falta de consciência e respeito do homem, onde com a sua ganância desenfreada de obter riquezas cada vez mais , prejudica abusivamente o meio ambiente. Temos como objetivo abordar aqui ,de uma maneira bem simples e clara os aspectos relacionados á poluição. Através de nossas pesquisas verificamos que a poluição é a alteração do ambiente que pode ser do solo, da água, bem como do ar, que prejudica a vida dos animais, dos vegetais e do próprio homem. Dessa forma, vamos levar até você informações sobre como fazer para que este tipo de poluição não ocorra. E um deles é a reciclagem, que podemos e devemos cooperar com os fabricantes que usam os produtos reciclados.



Poluição do Ar
É caracterizada pela presença de gases tóxicos e partículas líquidas ou sólidas no ar.

Os escapamentos dos veículos, as chaminés das fábricas, as queimadas estão constantemente lançando no ar grandes quantidades de substâncias prejudiciais à saúde.


As causas da Poluição Atmosférica
Nos grandes centros urbanos e industriais tornam-se freqüentes os dias em que a poluição atinge níveis críticos.

Os escapamentos dos veículos automotores emitem gases como o monóxido (CO) e o dióxido de carbono (CO2 ), o óxido de nitrogênio (NO), o dióxido de enxofre (SO2 ) e os hidrocarbonetos. As fábricas de papel e cimento, indústrias químicas, refinarias e as siderúrgicas emitem óxidos sulfúricos, óxidos de nitrogênio, enxofre, partículas metálicas (chumbo, níquel e zinco) e substâncias usadas na fabricação de inseticidas.

Produtos como os aerossóis, espumas plásticas, alguns tipos de extintores de incêndio, materiais de isolamento de construção, buzinas de barcos, espumas para embalagem de alimentos, entre vários outros liberam clorofluorcarbonos (CFCs).

Todos esses poluentes são resultantes das atividades humanas e são lançados na atmosfera.


Os efeitos
A emissão excessiva de poluentes tem provocado sérios danos à saúde como problemas respiratórios (Bronquite crônica e asma), alergias, lesões degenerativas no sistema nervoso ou em órgãos vitais e até câncer. Esses distúrbios agravam-se pela ausência de ventos e no inverno com o fenômeno da inversão térmica (ocorre quando uma camada de ar frio forma uma parede na atmosfera que impede a passagem do ar quente e a dispersão dos poluentes). Morreram em decorrência desse fenômeno cerca de 4.000 pessoas em Londres no ano de 1952.

Os danos não se restringem à espécie humana. Toda a natureza é afetada. A toxidez do ar ocasiona a destruição de florestas, fortes chuvas que provocam a erosão do solo e o entupimento dos rios.

No Brasil, dois exemplos de cidades totalmente poluídas são Cubatão e São Paulo.

Os principais impactos ao meio ambiente são a redução da camada de ozônio, o efeito estufa e a precipitação de chuva ácida.


A redução da Camada de Ozônio
A camada de ozônio protege a terra dos raios ultravioleta do sol, que são extremamente prejudiciais à vida. Ela está situada na faixa de 15 e 50 Km de altitude.

Os CFCs (clorofluorcarbonos) são compostos altamente nocivos a este escudo natural da terra. O CFC é uma mistura de átomos de cloro e carbono. Presentes no ar poluído, o CFC é transportado até elevadas altitudes quando é bombardeado pelos raios solares ocasionando a separação do cloro e do carbono. O cloro, por sua vez, tem a capacidade de destruir as moléculas de ozônio. Basta um átomo de cloro para destruir milhares de moléculas de ozônio (O3 ) formando um buraco, pelo qual, os raios UV passam chegando a atingir a superfície terrestre.

Em 1985 os cientistas descobriram um buraco na camada de ozônio sobre a Antártida o qual continua se expandindo. A redução do ozônio contribui para o efeito estufa.


Efeito Estufa
É a elevação da temperatura da terra provocado pela introdução na atmosfera de excessivas quantidades de gases estranhos. O principal agente causador do efeito estufa é o gás carbônico (CO2 ) resultante da combustão do carvão, lenha e petróleo.

Esse efeito é semelhante à dos vidros fechados de um carro exposto ao sol. O vidro permite a passagem dos raios solares, acumulando calor no interior do veículo, que fica cada vez mais quente.

As conseqüências desse fenômeno são catastróficas como o aquecimento e a alteração do clima favorecendo a ocorrência de furacões, tempestades e até terremotos; ou o degelo das calotas polares, aumentando o nível do mar e inundando regiões litorâneas; ou afetando o equilíbrio ambiental com o surgimento de epidemias.


Chuva Ácida
A queima incompleta dos combustíveis fósseis pelas indústrias e pelos veículos produzem o gás carbônico junto com outras formas oxidadas do nitrogênio e do enxofre que são liberados para a atmosfera.

Juntando o dióxido de enxofre e o vapor d'água forma-se o ácido sulfúrico que cai sobre a superfície terrestre em forma de chuva.

As conseqüências disto são a acidez dos lagos ocasionando o desaparecimento das espécies que vivem neles, o desgaste do solo, da vegetação e dos monumentos.


Algumas medidas para solucionar os problemas da Poluição do Ar
A existência de uma rigorosa legislação antipoluição, que obrigue as fábricas a instalarem filtros nas suas chaminés, a tratar os seus resíduos e a usar processos menos poluentes.

Penalizações para as indústrias que não estiverem de acordo com as Leis;

Controle rigoroso dos combustíveis e sobre seu grau de pureza;

Criação de dispositivos de controle de poluição;

Vistoria nos veículos automotores para retirar de circulação os desregulados. Nos modelos mais antigos a exigência de instalação de filtros especiais nos escapamentos;

Aplicação de rodízio de carros diariamente;

Incentivar as pessoas a deixarem seus carros em casa pelo menos dois dias, organizando assim, um sistema de caronas e a utilizarem mais os transportes coletivos;

Melhoria e segurança no sistema de transporte coletivo;

Recolhimento de condicionadores de ar, geladeiras e outros produtos que usam CFC;

Incentivo às pesquisas para a elaboração de substitutos do CFC;

Investimentos nas fontes alternativas de energia e na elaboração de novos tipos de combustíveis como o álcool vegetal (carros), extraído da cana-de-açúcar e do eucalipto, e do óleo vegetal (substitui o óleo diesel e o combustível para a aviação), extraído da mamona, do babaçu, da soja, do algodão, do dendê e do amendoim;

Melhor planejamento das cidades, buscando a harmonia entre a natureza e a urbanização;

Maior controle e fiscalização sobre desmatamentos e incêndios nas matas e florestas;

Proteção e conservação dos parques ecológicos;

Incentivo à população para plantar árvores;

Campanhas de conscientização da população para os riscos da poluição;

Cooperação com as entidades de proteção ambiental.



Poluição das Águas
É o lançamento ou infiltração de substâncias nocivas na água. As atividades agrícolas, industriais, mineradoras, os esgotos e a intolerância do homem são as principais fontes de poluição das águas.


As causas da Poluição das Águas
Desde a antigüidade o homem já lançava os seus detritos na água, porém, esse procedimento não causava muitos problemas, pois os rios, oceanos e lagos têm o poder de autolimpeza. Depois da Revolução Industrial o volume de detritos despejados nas águas aumentou bruscamente, comprometendo a capacidade de purificação dos rios, oceanos e lagos.

Entre as substâncias despejadas estão os compostos orgânicos, minerais, derivados do petróleo, chumbo e mercúrio , pelas indústrias; fertilizantes, pesticidas e herbicidas, pela agricultura.

A poluição das águas também é causada pelos esgotos das cidades e regiões agrícolas.


Os efeitos
São lançados diariamente 10 bilhões de litros de esgoto que poluem rios, lagos, oceanos e áreas de mananciais .

Os compostos orgânicos lançados nas águas provocam um aumento no número de microrganismos decompositores. Esses microrganismos consomem todo o oxigênio dissolvido na água; com isso, os peixes que ali vivem podem morrer, não por envenenamento, mas por asfixia.

As fezes quando erradamente conduzidas às águas das estações de tratamento podem contaminar os rios e lagos. As fezes acumulam-se na superfície da água, impedindo a entrada de luz. Os vegetais que vivem no fundo dos rios e lagos, como as algas, ficam impossibilitados de realizar a fotossíntese e, conseqüentemente, de produzir oxigênio. Os animais que alimentam-se dessas algas acabam morrendo. Sobrevivem apenas as bactérias anaeróbias que são capazes de viver na ausência de oxigênio. Essas bactérias podem causar males à saúde humana.

Entre as doenças causadas direta ou indiretamente pela água contaminada estão a disenteria, a amebíase, a esquistossomose, a malária, a leishmaniose, a cólera, entre várias outras.

Os oceanos recebem boa parte dos poluentes dissolvidos nos rios e riachos, além do lixo dos centros industriais e urbanos. Em muitas regiões litorâneas, onde isso ocorre, as praias tornam-se impróprias para o banho de mar.

O excesso de material orgânico no mar acabam formando as chamadas "marés vermelhas", que matam os peixes e tornam os frutos do mar impróprios para o consumo.

O vazamento de óleo dos navios petroleiros é outro grave agente de poluição. Anualmente, 1 milhão de toneladas de óleo espalham-se pela superfície dos oceanos causando verdadeiros desastres ecológicos. As manchas negras prejudicam a fauna e a flora marítimas.

Um dos mais graves acidentes com petroleiros ocorreu no Alasca em março de 1988 com o petroleiro americano Exxon Valdez. O petroleiro chocou-se contra os recifes derramando 40 milhões de litros de óleo no oceano. Vários animais morreram aos milhares e os que sobreviveram ficaram intoxicados propagando os efeitos do acidente. Segundo os cientistas serão necessários pelo menos duas décadas para que o Alasca se recupere e dificilmente serão restabelecidas as condições ambientais anteriores.

Na agricultura, os fertilizantes , os pesticidas e herbicidas são arrastados para os rios com as chuvas. O contato desses poluentes com o solo ou com a água podem contaminar os lençóis freáticos.

Algumas medidas para solucionar os problemas da Poluição das Águas

A existência de Leis mais rigorosas que obriguem as indústrias a tratarem seus resíduos antes de lançá-los nos rios e oceanos. Penalizações para as indústrias que não estiverem de acordo com as Leis. No caso de reincidência o seu fechamento é inevitável;

Investimentos nas áreas de fiscalização dessas indústrias;

Ampliação da rede de esgotos;

Saneamento básico para todos;

Investimentos na construção de navios mais seguros para o transporte de combustíveis;

Melhoramentos no sistema de coleta de lixo;

Implantação de novas estações de tratamento de esgotos;

Campanhas publicitárias, buscando a explicação de técnicas de saneamento para a população carente;

Campanhas de conscientização da população para os riscos da poluição;

Criação de produtos químicos mais seguros para a agricultura;

Cooperação com as entidades de proteção ambiental.



Poluição do Solo
É a contaminação do solo por resíduos industriais ou agrícolas transportados pelo ar, pela chuva e pelo homem.

O uso indevido do solo e de técnicas atrasadas na agricultura, os desmatamentos, as queimadas, o lixo, os esgotos, a chuva ácida, o efeito estufa, a mineração são agentes causadores do desgaste de nossa litosfera.


As causas da Poluição do Solo
Na agricultura os inseticidas usados no combate às pragas prejudicam o solo, a vegetação e os animais. O DDT é o mais comum desses inseticidas.

As técnicas atrasadas utilizadas na agricultura como a queima da vegetação para depois começar o plantio. O terreno fica exposto ao sol e ao vento ocasionando a perda de nutrientes e a erosão do solo.

O lixo também tem o seu papel importante na degradação do solo. Devido a sua grande quantidade e composição ele contamina o terreno chegando até a contaminar os lençóis de água subterrâneos. O mesmo acontece com os reservatórios de combustíveis dos postos, pois eles ficam enterrados no solo, correndo o risco de vazamento devido a corrosão do material usado no revestimento dos reservatórios.

A mineração com as suas escavações em busca de metais, pedras preciosas e minerais continua devastando e tornando improdutível o nosso precioso solo.

A imprudência, o consumismo, o desperdício e a ganância humana tratam de prosseguir essa deterioração.


Os efeitos
Os inseticidas quando usados de forma indevida, acumulam-se no solo, os animais se alimentam da vegetação contaminada prosseguindo o ciclo de contaminação. Com as chuvas, os produtos químicos usados na composição dos pesticidas infiltram no solo contaminando os lençóis freáticos e acabam escorrendo para os rios continuando a contaminação.

O gado quando come o pasto envenenado, transmite as substâncias tóxicas para a sua carne e para o leite que vão servir de alimento para o homem.

Dentre as doenças causadas pelo solo contaminado estão a ancilostomose (amarelão), a teníase e verminoses como a ascaridíase (áscaris ou lombrigas) e a oxiurose causada pelo oxiúro.

O lixo acumulado além de destruir a vegetação, contribui para a poluição do ar com o mau cheiro e com a fumaça produzida pela incineração, chegando a contaminar os lençóis de água subterrâneos com a infiltração de lixo tóxico.

O uso indiscriminado do solo traz sérios efeitos como a erosão (é o desgaste do solo) e o aumento da desertificação.


Desertificação
É um processo ocorrido em áreas próximas aos desertos (como no centro da África) ou em regiões semi-áridas (como no sertão nordestino do Brasil). Ocorrem nessas áreas um ressecamento, devido a perda de água pelos processos de evaporação ou escoamento ser superior àquela fornecida pelas chuvas.

A desertificação atual é resultante principalmente da ação humana, que devasta a vegetação nativa por meio de grandes queimadas e introduz plantas rasteiras que não protegem o solo da ação solar e da erosão.

Com o desmatamento o solo fica totalmente exposto ao sol. Como conseqüência disso, ocorre uma contínua evaporação, até mesmo da água presente nas regiões mais profundas. Essa água, subindo para a superfície, traz consigo sais de ferro e outros minerais que se precipitam na superfície formando crostas com o aspecto de ladrilhos.

Essas crostas são impermeáveis contribuindo para a desertificação.

Os cientistas constataram que as excessivas derrubadas das matas influem nos níveis pluviométricos o que ocasiona o desaparecimento de espécies vegetais e animais.


Algumas medidas para solucionar os problemas da Poluição do Solo
A elaboração de Leis mais práticas e rigorosas que defendam as florestas, as matas e todo o tipo de patrimônio ambiental. Com penalizações severas para as pessoas que continuarem devastando e poluindo o nosso ambiente;

Elaboração de substitutos para os inseticidas;

Campanhas educativas que alertem o perigo do uso dos agrotóxicos sem a indicação técnica de um agrônomo especializado;

Reforma Agrária;

Divulgação e uso de técnicas avançadas na agricultura como o controle biológico de pragas (técnica que utiliza outros animais que se alimentam daquele que é o agente da praga, sem prejudicar os vegetais e o solo);

Investimento e melhoria nos projetos de irrigação;

Financiamentos para agricultura e para o homem do campo, dando-lhe condições para viver e se sustentar no campo;

Investimentos nos projetos de transposição das águas;

Participação da população nas campanhas de reflorestamento;

Saneamento básico para todos;

Instalação de estações de tratamento e reciclagem de lixo;

Incentivo para as empresas privadas investirem na coleta do lixo reciclável;

Campanhas de conscientização da população à consumirem só o necessário, à reciclarem o seu lixo ou pelo menos cooperar com o trabalho de coleta.

Reciclagem
É o processo de transformação de materiais usados em novos produtos. A reciclagem é usada para a eliminação de uma parte do lixo sólido.

Dentre os materiais que podem ser reciclados estão: o vidro, o aço, o plástico, o óleo de motor, o óleo diesel, a gasolina, o querosene, as baterias e o ácido de bateria, as latas de alumínio, o papel, o jornal entre vários outros.

Depois de reciclados, esses materiais são reaproveitados, podendo ser encontrados em produtos como livros, fitas de áudio e vídeo, lâmpadas fluorescentes, concreto, bicicletas, baterias, pneus de automóveis e uma série de outros.

A reciclagem, além de ajudar na preservação dos recursos primários da natureza ainda permite a redução do lixo e a diminuição da poluição do ar, da água e do solo. Traz também economia de energia e de água na produção.

Atualmente, apenas cerca de 10% de todo o lixo reciclável é realmente reprocessado. O Japão, que não tem tanto espaço para desperdiçar, reutiliza 50% do seu lixo sólido. Nesse país são comuns diversos tipos de reciclagem, como o reaproveitamento da água do chuveiro na privada.

A Europa Ocidental recupera 30% do seu lixo e os Estados Unidos reciclam 11%. Nesse país, a produção de detrito por pessoa é o dobro da de qualquer outro país. Nova York é a cidade que mais produz lixo no mundo, uma média diária de 13.000 t.

O Brasil não fica fora quanto ao processo de reciclagem, pois junto com os Estados Unidos, lidera a reciclagem de latas reaproveitando 60% das latas produzidas.

As empresas têm papel importante na reciclagem, seja reciclando seus produtos, criando novos produtos biodegradáveis ou que sejam recarregáveis, como algumas pilhas existentes no mercado que possuem um recarregador, evitando o acúmulo delas nos aterros e a contaminação do solo no caso de vazamento.

A reciclagem não pode ser só feita em grandes indústrias, pode ser feita também em casa ou no escritório. Em casa pode-se optar por lâmpadas fluorescentes, pois esse tipo de lâmpada produz menos calor e consome menos energia. No escritório em vez de utilizar copinhos de plástico descartáveis, que provocam poluição e não são biodegradáveis, melhor seria usar xícaras ou canecas que são ótimos presentes de aniversário ou de natal.

Todos podem ajudar, só depende da consciência de cada um. Com as empresas cooperando e a população ajudando com a reciclagem, com certeza, o retorno será melhor.





Conclusão

Podemos concluir que a poluição é ocorrida através do lançamento ou a infiltração de substâncias nocivas ao meio-ambiente.

São lançados diariamente 10 bilhões de litros de esgotos que poluem rios, lagos, oceanos e áreas de mananciais.

Concluímos também que a poluição de solo é ocorrida por resíduos industriais ou agrícolas transportados pelo ar, pela chuva e pelo homem.

A base do capitalismo é o consumo. Quanto maior o consumo, mais lixo e quanto maior o número de lixo, maior a poluição.

O modelo econômico capitalista é uma das barreiras que impedem a consciência ambiental.

O capitalismo é um sistema econômico voltado para a produção, lucro e acumulação de riquezas.

Todos podem ajudar, só depende da consciência de cada um. Com as empresas cooperando e a população ajudando com a reciclagem com certeza o retorno será melhor.


(Copiado, na íntegra, do site http://www.coladaweb.com/ )

1 Comentário:

ivandro disse...

Estou fazendo o curso universitario de getão ambiental e achei o artigo muito bem elaborado e com umaminuciosidade de detalhes um mergulho de vabeça na materia parabéns.

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Troca de Links - Parceiros RSS Search Site no Esquillo Directorio Twingly BlogRank Teaching Blog Directory GoLedy.com Divulgue seu blog! Blogalaxia BRDTracker Directory of Education/Research Blogs Top Academics blogs Education and Training Blogs - BlogCatalog Blog Directory blog directory Blog Search: The Source for Blogs Submit Your Site To The Web's Top 50 Search Engines for Free! Sonic Run: Internet Search Engine Estou no Blog.com.pt
http://rpc.twingly.com/

  ©Trabalhos Feitos / Trabalhos Prontos - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo